maintitleA falsificação é uma prática que não possui limites, capaz de ingressar nos mais variados tipos de componentes recebeu relativo destaque de uns poucos anos para os dias atuais no universo da informática Neste segmento o componente com maior índice de falsificação são as unidades flash compreendendo cartões SD/CF, pendrives (ou flash drives) e não menos importante os discos de estados sólido (SSD),

Entretanto, os conhecidos Pendrives ou unidades flash USB conseguiram maior interesse para falsificações por existirem tantos fabricantes, modelos, capacidades e velocidades que tornam fácil a prática de camuflar a real capacidade desses dispositivos além do próprio fabricante.

Como agravante é uma prática que ultrapassa os limites dos comércios eletrônicos populares, atingindo até grandes redes varejistas, Por conta disso é uma excelente ideia confirmar se o dispositivo flash adquirido é legítimo. Certificar-se que o número de série ou código no Pendrive ser legítimo é prática recomendável, outra é comparar o total de armazenamento informado com a capacidade disponível, pela maioria das falsificações envolver tanto o nome de fabricante quanto a capacidade de armazenamento real, a trapaça mais comum é fazer o sistema operacional reconhecer a capacidade informada na embalagem quando na realidade ela costuma ser relativamente menor.

Graças aos desenvolvedores, alguns talvez vítimas dessas falsificações, disponibilizaram ferramentas para colaborar na identificação ao menos na capacidade real de armazenamento e com isso em mente, a seguir uma pequena lista com apenas 5 programas voltados a identificar a real capacidade e quando possível fabricante da unidade de armazenamento flash.

[1].H2testw

Ainda que por vários anos o H2testw tenha sido conhecido como a opção confiável para verificar se unidades flash possuem internamente a capacidade informada, é um software que não sofreu atualizações com o passar dos anos, tendo sua primeira versão disponibilizada em 2008, época em que as mídias baseadas em memória flash possuíam pouca capacidade.

Nos dias atuais uma verificação completa com o H2testw pode demorar horas ou até dias, pelas unidades flash atualmente terem grandes capacidades – em comparação à época da criação do programa – e, especialmente se a velocidade de gravação for visivelmente lenta. De qualquer maneira é um sacrifício válido para garantir que o armazenamento confere com o anunciado.

O método utilizado pelo H2testw é bem lento, de qualquer maneira é uma das rotinas mais completas e confiáveis de verificar a unidade para identificar discrepância entre o espaço informado total e real. Destacando não ser um teste destrutivo por verificar apenas o espaço livre da unidade, considerando que isso pode comprometer o resultado é recomendável efetuar a análise com a unidade de armazenamento totalmente vazia.

imagem1

O H2testw atua gravando repetidos arquivos de 1 GB no espaço livre do armazenamento e, em seguida lendo-os de volta, caso os dados lidos não sejam iguais aos gravados, o armazenamento da unidade pode estar comprometida. O software permite definir um tamanho personalizado de dados a serem gravados, muito útil ao suspeitar da unidade ter uma capacidade específica diferente da informada. Suspeitando da sua unidade flash de 32GB ter na verdade um tamanho menor do que o informado, pelos falsificados não excederem 8GB reais basta configurar o teste para 10GB de dados.

Após concluído, são deixados na mídia os arquivos utilizados para o teste, outro motivo para efetuá-lo com a unidade totalmente vazia, disponível em dois idiomas sendo alemão e norte-americano podendo ser alterado facilmente nas configurações do programa.

Conheça [ clicando aqui ]

[2].FakeFlashTest

Seguindo para o software FakeFlashTest, outra criação do mesmo responsável pela versátil ferramenta RMPrepUSB. Entre os recursos do RMPrepUSB existe um teste rápido para analisar unidade flash e sua real capacidade de armazenamento; sendo uma versão avançada e melhorada sendo disponibilizada em versão portátil. Não sendo tão antigo como outros softwares similares, o FakeFlashTest inclui otimizações e metodologias mais adequadas para a unidades flash mais atuais.

O FakeFlashTest tenta solucionar o principal problema do H2testw, o tempo necessário para a análise da unidade flash de maior capacidade ou mais lentas. No FakeFlashTest o mesmo teste que efetua repetidas gravações e leituras é executado de maneira diferente, gravando e lendo apenas 512 bytes de dados em intervalos definidos na unidade, dessa maneira concluindo a execução em menos tempo. Iniciando a verificação no final da unidade, podendo identificar uma unidade flash adulterada de maneira mais rápida.

imagem2

O segundo teste é similar ao H2testw, gravando dados no espaço livre na unidade e lendo os mesmos dados em seguida, comparando o conteúdo. Esse processo foi otimizado para concluir a mesma tarefa muito mais rápido em comparação H2testw, lendo os arquivos armazenados em intervalos de 3GB, 5GB, 9GB e 17GB. Isso significa que, na possibilidade da unidade flash testada tiver realmente menos que 8GB ao invés do espaço reconhecido pelo Windows, a farsa será descoberta nos intervalos 5GB e 9GB do teste.

É importante avisar sobre o teste rápido ser destrutivo, significando que todo o conteúdo armazenado na unidade será corrompido, novamente sugerindo providenciar um backup dos seus arquivos além de deixar a unidade totalmente vazia. Mesmo o teste mais lento não ser intencionalmente destrutivo, o risco de corromper arquivos caso estejam numa área defeituosa da unidade, dessa maneira é também altamente recomendável providenciar um backup antes de iniciar o teste.

Conheça [ clicando aqui ]

[3].Testador de Unidades/Discos Flash

O Flash Drive/Card Tester é descrito pelo seu desenvolvedor como uma solução genérica na verificação de drives flash ou cartões SD/CF, mesmo assim é especialmente útil na detecção de drives falsificados com capacidade falsa. Atuando de maneira similar ao H2testw, registrando dados no dispositivo e lendo-os de volta comparando os arquivos em busca de diferenças que, quando encontradas sugerem problemas com a unidade.

imagem3

A execução do teste completo consiste em selecionar a unidade flash através do menu suspenso e depois definir o tipo de como «Write, read and compare», em seguida «Start test». Caso não tenha tempo ou interesse em executar o teste completo numa unidade de grande capacidade ou lenta, é possível gravar os dados na unidade agora e comparados depois utilizando os tipos de teste de gravação e leitura separadamente. O Flash Drive/Card Tester oficialmente com programa de instalação mas sendo apenas dois arquivos, você pode c, mas como são apenas dois arquivos, no link abaixo é disponibilizado esses arquivos compactados.

Conheça [ clicando aqui ]

[4].Teste Rápido de Disco

É um software desenvolvido em Java permitindo ser executado inclusive em outros sistemas operacionais como OSX e Linux, assim como no Windows. Não é demais lembrar a necessidade do interpretador java (ou plugin) instalado para conseguir utilizar o software. Para iniciar o Quick Disk Test basta clicar no arquivo [.jar] com o botão direito do mouse e selecionar Abrir ou Abrir com»“Java (TM) Java Platform Binary”, o clique duplo costuma não funcionar em tipos de arquivo como esse.

Iniciado o programa siga clicando no botão de localização na parte superior para definir uma unidade a ser testada. O total de dados a ser gravado é definido pelo usuário, como exemplo definindo preencher 30% da unidade ou preenchê-la com uma determinada quantidade de dados. De outra maneira utilize a opção Leave free informando uma quantidade de dados para executar o contrário. As unidades flash falsificadas permanecem aproveitando memórias flash de 4GB a 8GB e em raros casos 16GB, novamente sugerir um intervalo que exceda um pouco esses tamanhos no diagnóstico.

imagem4

Enquanto os dados existentes na unidade não são substituídos, são adicionados novos dados para atingir o tamanho informado para o teste, novamente por segurança deixar a unidade totalmente vazia. Um recurso interessante é poder suspender o processo de inclusão dos dados na unidade Uma função útil é poder parar o processo de gravação dos dados na unidade, depois reiniciar por alguma razão e depois retomar a inclusão de onde foi interrompido. Por alguma condição desconhecida a quantidade total de arquivos para teste atinge os Yottabytes, pouco provável por enquanto surgirem unidades flash com essa capacidade, por curiosidade apenas 1 Yottabyte significa 1 trilhão de Terabytes !!

Conheça [ clicando aqui ]

[5].ChipGenius

Até aqui todos os programas apresentados resumidamente tem como método ler e gravar blocos de dados preenchendo determinada quantidade de informações, confirmando os dados gravados e lidos em busca de inconsistências ou exceder o limite informado de dados. Finalizando com o ChipGenius funcionando de maneira completamente diferente, inclusive não modificado qualquer conteúdo armazenado na unidade. Ao invés disso ele efetua leituras nas informações constantes nos chips de memória flash dentro da unidade, comparando suas propriedades e qual deve ser sua real capacidade.

imagem5

O funcionamento é muito simples, depois de descompactar e clicar 2x no executável do programa, localize as informações sobre o chip flash dentro do dispositivo analisado, uma pequena linha exibirá o o número do modelo do chip e fornecedor, por fim e com sorte, a capacidade real do dispositivo. Quando a capacidade não for reconhecida, copie os outros dados da linha (ctrl+C) e efetue algumas buscas pela internet para localizar informações que possam ajudar a identificar as verdadeiras informações dele. Clicando com o botão direito na janela é possível copiar todos os dados exibidos para a área de transferência.

Lembrete: O ChipGenius habitualmente é reconhecido como falso positivo por antivirus e outros mecanismos de proteção. Se não estiver seguro na sua utilização simplesmente ignore este último exemplo.

Versão mais recente na data desse artigo, conheça [ clicando aqui ] senha: usbdev.ru

Página principal – em russo –, conheça [ clicando aqui ]

Conclusão

A popularização dos dispositivos de armazenamento trouxe um problema existente em diversos outros produtos, a falsificação. Condição que gera muito prejuízo tanto emocional quanto financeiro por conta da geralmente demora na sua identificação e dessa maneira o primeiro transtorno causado é o desaparecimento de arquivos ao utilizar unidades de armazenamento com tamanhos adulterados, geralmente para maior capacidade onde na maioria dos casos costuma ter em armazenamento 1/3 do que realmente informa.

Ciente disso, esse artigo tem a pretensão de apresentar algumas possibilidades de tentar identificar a autenticidade tanto do fabricante quanto do total verdadeiramente disponível para armazenamento, entre um pouco relativamente datado até outro mais atual mas nunca esquecendo de procurar por comércios confiáveis, suspeitando também de valores praticados muito inferiores a outros varejistas.





5 Métodos para identificar armazenamentos Flash USB falsificados
Iperius Backup Brasil
*****************************************

PLEASE NOTE: if you need technical support or have any sales or technical question, don't use comments. Instead open a TICKET here: https://support.iperius.net

*****************************************

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

*****************************************

PLEASE NOTE: if you need technical support or have any sales or technical question, don't use comments. Instead open a TICKET here: https://support.iperius.net

*****************************************