maintitle

Em dias de orçamento curto atualizações pontuais no computador ou notebook pode colaborar na melhora do desempenho sem precisar investir muito, entre os periféricos mais atualizados como o CPU, Adaptador de Vídeo, Memória RAM e Unidade de Armazenamento é neste último a abordagem desta matéria pela substancial queda nos preços ofertados enquanto a capacidade e armazenamento e velocidade de leitura/escrita cresceram bastante.

O periférico queridinho em questão é o NVME, maior e mais atual dispositivo de armazenamento tanto para notebook´s quanto computadores, proporcionando impressionante velocidade de leitura e gravação em comparação inclusive a unidades SSD SATA e muito mais ao comparar com discos mecânicos (HD´s ou Discos Rígidos).

Os primeiros modelos surgiram com relação valor/espaço de armazenamento pouco atrativo mas não demorou para essa condição ficar muito atrativa e potencializada por fabricantes que mesmo desconhecidos começaram a oferecer produtos de boa qualidade a um preço ainda mais atrativo em comparação aos fabricantes tradicionais.

imagem1

Apresentando as agora mundialmente famosas Unidades de Armazenamento NVMe:

Começando pela explicação do nome onde NVME significa Non-Volatile Memory Express e traduzindo para algo como Memória Expressa Não-Volátil, interface de armazenamento introduzida no ano de 2013 e relembrando que “Não-Volátil” explica os dados permanecerem na unidade ao desligar/reiniciar o computador ou notebook enquanto “Expressa” justifica o fato das informações transitarem pela interface PCI Express (PCIe) na placa-mãe do computador. Essa mudança permite uma conexão mais linear com a placa-mãe pelos dados não precisarem transitar por um controlador SATA (Serial Advance Technology Attachment – Tecnologia Avançada de Conexão Serial).

Isso torna as unidades NVMe muito, muito mais velozes do que as unidades SATA figurando no mercado há um bom tempo, embora existam atualizações frequentes nas arquiteturas leva vantagem o PCIe 4.0 na geração atual do padrão PCI Express oferecendo uma taxa de transferência chegando a impressionantes 7.300 Mbps (Megabytes por segundo) porém com uma configuração de hardware compatível com toda essa capacidade, enquanto isso uma unidade SSD SATA das mais velozes como a Seagate FireCuda 120 (1 TB) atingindo o máximo de 560 Mbps em análises de leitura e gravação.

imagem2

A durabilidade das unidades SSD e fatalmente das unidades NVMe periféricos sempre foi de uma considerável preocupação, sua vida útil sempre foi generosamente inferior a unidades mecânicas de armazenamento, enquanto os armazenamentos mecânicos possuem teoricamente infinitos ciclos de leitura e gravação as unidades de memória não-volátil.

Condição que gradativamente vem sendo superada permitindo a esses dispositivos ciclos cada vez maiores de leitura e gravação inclusive em condições de alta demanda, aumentando o total de operações TBW ( Total of Terabytes Written Over Time – Total de Terabyes Gravados ao longo do Tempo).

imagem3

As unidades NVMe são comercializadas com diferentes comprimentos sendo o padrão M.2 o mais comum deles, enquanto a largura desses periféricos permanece a 22mm o comprimento costuma variar entre 30, 42, 60, 80 a 100mm de comprimento porém dependendo do modelo escolhido é possível reduzir esse tamanho por “cortes” na placa base permitindo “destacar” o tamanho extra.

Eles possuem a espessura suficiente para serem fixados na placa-mãe sem se sobressair em volume ou comprimento, geralmente posicionados em locais estratégicos nas placas-mãe dos computadores e notebook´s atendendo até mesmo as placas-mãe de menor tamanho como as Mini-ITX que você pode conhecer um pouco mais [ clicando aqui ]. É importante informar sobre algumas unidades SSD SATA utilizarem o mesmo padrão de entrada, condição que deve ser observada ao procurar por modelos do seu interesse evitando adquirir um periférico de menor desempenho.

Agora comentando sobre o barramento que apesar de apresentada a versão 4.0 ainda são poucas as placas-mãe compatíveis com essa versão, mesmo assim o padrão PCIe 3.0 permanece como excelente opção sendo similar a uma GPU e outros periféricos, se conectando a qualquer um dos dispositivos PCIe 3.0 da placa-mãe. Aqui a atenção deve ser no tipo de placa-mãe adotada em razão das unidades comercializadas serem fisicamente incompatíveis em modelos mais compactos pelo tamanho reduzido também do gabinete, usa como exemplo modelo Intel NVME SSD Intel 750 barramento PCIe 3.0.

A adoção de um armazenamento NVME é necessário ?!

imagem4

O pouco assunto envolvendo o padrão PCIe 3.0 tradicional direcionando a modelos similares ao Intel 750 tem um motivo, esse periférico pode estar praticamente obsoleto e basta algumas pesquisas comprovando a dificuldade em encontrar produtos desse tipo. Nesses modelos não havia a possibilidade de instalar um sistema operacional, bem, até poderia mas ele não funcionaria pois não era reconhecido como dispositivo de inicialização, os novos modelos de placa-mãe com entradas nativas para esses dispositivos NVME e PCIe rapidamente se tornaram atrativas permitindo a instalação e inicialização do sistema operacional então aliando a grande velocidade de leitura e gravação com a condição do sistema operacional funcionar nativamente nela, elevando sua utilização como apenas uma unidade de armazenamento mais rápida. Somando a grande quantidade de fabricantes oferecendo os mais variados produtos e qualidades, melhorou significativamente o custo/benefício desses modelos oferecendo produtos de equilibrados a mais vantajosos em R$/MB.

Não apenas isso, muitos modelos de placas-mãe já estão aceitando nativamente 2 a mais periféricos NVME e para os mais famintos por armazenamento e velocidade os adaptadores PCIe com entradas NVME M.2 estão crescendo permitindo conectar de 4 a mais desses dispositivos, considerando que já chegaram a aos mesmos tamanhos de muitos armazenamento mecânicos atingindo 4TB podemos avaliar a possibilidade de muitos usuários terem praticamente um Storage ( embutidos no próprio computador).

Infelizmente na informática a descontinuidade de um produto não reflete na redução do seu valor de mercado, ainda assim pode ser interessante pesquisar modelos pouco utilizados pelo desempenho deles certamente ainda serem atrativos então refletindo numa valiosa evolução e visível melhora no desempenho do equipamento.

O bom de tudo isso é muitas vezes poder desconsiderar a substituição como foi comum nos dispositivos de armazenamento, boa parte dos casos o motivo maior era ampliar o espaço em disco do que necessariamente melhorar o desempenho, com a chegada das unidades SATA esse pensamento mudou bastante pois apesar da nova unidade ter menor espaço em disco, seu desempenho era bem superior.

Com a entrada dos dispositivos PCIe e agora M.2 a necessidade de substituição diminuiu ainda mais, com a melhora em desempenho crescendo muito, condições que motivam pesquisar no mínimo pela substituição do armazenamento atual sem a necessidade de revender o anterior, ainda mais quando inúmeros modelos e capacidades são comercializados inclusive com comentários para facilitar as escolhas, certamente é sim uma boa oportunidade para incrementar ou revigorar um computador ou notebook trazendo seu saudoso ou até despertando seu verdadeiro potencial.

Conclusão:

Não é novidade que produtos inovadores tenham preço elevado, acreditando serem justificados pelos benefícios apresentados em seu lançamento, também não é novidade principalmente no universo da informática a rapidez com que evoluem, são assimilados e replicados por outros fabricantes onde uma boa parcela desconhecida já desponta como opção interessante em custo/benefício.

Diferente dos processadores restritos a dois fabricantes, placas-mãe a poucos fabricantes e unidades de armazenamento rígido (HD´s) no mesmo eixo, as unidades de armazenamento sólido tem se multiplicado em tamanhos, modelos, espaço de armazenamento e valores de maneira impressionante onde essa numerosa oferta tem resultado em produtos com importante reconhecimento de suas qualidades.

Motivando com as devidas ressalvas substituir/incluir algum(ns) desses modelos em sua configuração pela grande atratividade relacionada ao baixo valor de compra e grande melhoria de desempenho, a vida útil permanece como ponto de atenção pois diferente dos armazenamentos mecânicos ele não emite sinais de desgaste mas falece subitamente, ainda assim considerando que até mesmo servidores e armazenamentos em massa estão adotando essa nova tecnologia, certamente sua durabilidade irá aumentar gradativamente.





Comentando sobre as unidades de armazenamento NVMe e justificativas para sua adoção
Iperius Backup Brasil
*****************************************

PLEASE NOTE: if you need technical support or have any sales or technical question, don't use comments. Instead open a TICKET here: https://support.iperius.net

*****************************************

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

*****************************************

PLEASE NOTE: if you need technical support or have any sales or technical question, don't use comments. Instead open a TICKET here: https://support.iperius.net

*****************************************