maintitle

Quem é o Windows Subsystem For Linux (WSL) e como ele pode ser utilizado ?!

De maneira simplificada é uma solução oferecida pela Microsoft, exclusivamente para o Windows 10, permitindo executar o sistema operacional Linux nativamente no Windows. Foi desenvolvido para ser uma experiência real oferecendo um shell (console, terminal, prompt …) Linux completo propiciando uma completa interação com os sistemas de arquivos do Windows.

Lembrete, não é somente um ambiente virtualizado:

É importante informar quanto ao WSL não representar um completo ambiente Linux, em comparação com uma máquina virtual configurada num hypervisor como Virtual Box ou VMWare. Ainda que seja um sistema virtualizado, seu gerenciamento fica condicionado ao shell e comandos relacionados a esse ambiente como o ssh, git entre diversas outras ferramentas nativas da distribuição (sistema operacional Linux) escolhido.

De maneira geral o Windows Subsystem for Linux permite, figurando como um aplicativo da loja de aplicativos, instalar uma distribuição completa do Linux porém pelo ambiente gráfico não poder ser utilizado, é interessante procurar por versões Core que não possuem nativamente ambiente gráfico e em razão disso significam um arquivo instalador significativamente menor. Concluída a instalação, basta executá-lo como um aplicativo senão ao lado do console ou powershell como um perfil.

imagem1

Por outro lado, a inexistência do ambiente gráfico não necessariamente significa desempenho reduzido ou competências limitadas, o ambiente Linux em essência tem como seu maior diferencial a capacidade de configurar e personalizar literalmente qualquer aplicação através do seu bash, começando pelo gerenciador de pacotes apt, zypper, dnf e etc… e seguindo para inúmeros editores e gerenciadores de arquivos.

O potencial objetivo do WSL é fornecer aos veteranos – ou não – e desenvolvedores uma literalmente completa experiência Linux mesmo condicionado ao shell, enquanto por alguma razão precisar continuar utilizando o Windows como padrão. Melhorando a experimentação de situações onde a interação entre esses dois ambientes seja frequente ou mesmo eventual.

A Microsoft possui duas versões do WSL, a versão 1 sendo a mais antiga e tradicionalmente mais lenta embora com melhor desempenho para interação com sistemas de arquivos; a versão 2 utiliza uma máquina virtual com um kernel Linux completo. Como a evolução é inevitável, o recomendado é utilizar a versão 2 principalmente aos utilizadores do ambiente Docker.

Iniciando as configurações para o Windows Subsystem Linux:

Apesar do WSL ser atualmente nativo do Windows ainda assim é um recurso opcional e por isso precisa ser instalado, isso pode ser feito utilizando o powershell em modo administrador, conforme imagem abaixo:

imagem2

Em seguida digite o comando abaixo para a ativação do complemento:

Enable-WindowsOptionalFeature -Online -FeatureName Microsoft-Windows-Subsystem-Linux

Por fim, após concluída a inclusão é preciso reiniciar o Windows para finalizar as alterações, por fim ao iniciar a Loja Microsoft (ou Microsoft Store) e procurar por WSL exibindo as distribuições Linux disponíveis, lembrando que algumas podem ser versões pagas:

imagem3

Na primeira execução do ambiente é praticamente obrigatório configurar um usuário e senha, revisando que sendo uma seção virtualizada não existe correspondência ou dependência com as credenciais do Windows.

O primeiro Linux instalado deve ser definido como padrão, seguindo para mais instalações essa definição deve ser repetida e o gerenciamento do WSL pode ser efetuado através de comandos utilizando o powershell, no exemplo abaixo listando as distribuições instaladas.

wsl --list

imagem4

A seguir e como previamente informado, é preciso definir qual será a distribuição WSL padrão, com o respectivo comando para alterar entre WSL 1 e 2”.

wsl --set-version Ubuntu-20.04 2

Para as próximas instalações, a serem atribuídas como uma versão preferencial (1 ou 2) utilizando o seguinte parâmetro:

wsl --set-default-version 2

Primeiros passos utilizando o WSL:

O Windows Subsystem Linux pode ser iniciado de modos diferentes, começando pelo mais intuitivo ao clicar no novo iniciar e digitar wls iniciando automaticamente como ws1.exe e exibindo sua distribuição padrão.

imagem6

Revisando da imagem acima ser apenas uma terminal básica, podendo utilizar o novo Ambiente Console da Microsoft, as versões WSL poderão ser acessadas por um pequeno menu suspenso e disposto ao lado de qualquer perfil SSH que esteja configurado:

imagem7

Despertando a curiosidade ou interesse na configuração de um novo perfil, abaixo um exemplo de parâmetros para ser utilizado:

{
"guid": "{c6eaf9f4-32a7-5fdc-b5cf-066e8a4b1e40}",
    "hidden": false,
    "name": "Ubuntu",
    "source": "Windows.Terminal.Wsl",
    "fontFace": "RobotoMono Nerd Font",
    "fontSize" : 10,
    "cursorColor" : "#FFFFFF",
    "cursorShape" : "bar",
    "fontFace" : "RobotoMono Nerd Font",
    "acrylicOpacity" : 0.75,
    "closeOnExit" : true,
    "colorScheme" : "Campbell"
},

Informações importantes a respeito dos Sistemas de Arquivos:

O sistema de arquivos Linux está montado na raiz ou / como de costume enquanto o Windows está montado em /mnt/c/senão na respectiva letra padrão da unidade, unidades adicionais também serão montadas.

Sendo um ambiente virtualizado, os arquivos Linux são preservados na própria unidade sendo uma pasta simples para o WSL 1, para o WSL há uma ligeira mudança onde os arquivos são armazenados como uma imagem virtual de disco rígido no padrão .vhdx.

Elas podem ser localizadas como no exemplo do caminho abaixo e ainda que possam ser montadas no Gerenciador de Discos do Windows enquanto não estiver em uso, é desaconselhável interagir com elas junto com o Windows e fora do WSL.

%USERPROFILE%\AppData\Local\Packages\CanonicalGroupLimited.Ubuntu18.04onWindows_79rhkp1fndgsc\LocalState

Conclusão:

A Microsoft vem relativamente adotando mais soluções nativas dos ambientes de código aberto, em específico Linux, mais abertamente e isso não deve ser compreendido como uma relação perigosa, talvez enquanto também representar uma das maiores apoiadoras do projeto sem opinar nas decisões.

Pelo ambiente Linux e principalmente para o ambiente virtual representar uma generosa fatia do mercado de sistema operacionais e soluções, incluir ambientes Linux mesmo que parcialmente mas sem perder as competências pode representar uma decisão importante para um mercado regularmente aquecido.

Esse conteúdo apresentou apenas uma pequena parcela desse potencial seja para entusiastas, curiosos ou profissionais permitindo experimentar e comprovar ou não as comentadas vantagens em ter ambientes tão distintos rodando literalmente simultaneamente.





Aprendendo mais sobre o novo recurso WSL do Windows
Iperius Backup Brasil
*****************************************

PLEASE NOTE: if you need technical support or have any sales or technical question, don't use comments. Instead open a TICKET here: https://support.iperius.net

*****************************************

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

*****************************************

PLEASE NOTE: if you need technical support or have any sales or technical question, don't use comments. Instead open a TICKET here: https://support.iperius.net

*****************************************